Foz pode ganhar primeiro centro de treinamento de veículos elétricos do País 09.11.2018

Foz pode ganhar primeiro centro de treinamento de veículos elétricos do País

Parceria entre Itaipu, PTI e Renault foi anunciada nessa quinta-feira (8), em São Paulo. Experiência de Itaipu pesou na decisão.

 

A montadora de veículos Renault pretende instalar em Foz do Iguaçu, no Paraná, o primeiro centro do País especializado em formação de profissionais para manutenção de veículos elétricos. O protocolo de intenções foi assinado nesta quinta-feira (7), em São Paulo, pelo diretor do Programa Global de Veículos Elétricos da Renault, Eric Feunteun, o diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, Marcos Stamm, e o diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Jorge Callado.

 

Chamado de Renault Academy, o novo centro vai operar no PTI, instalado nas dependências de Itaipu, e terá capacidade para receber profissionais de toda a rede de concessionárias da marca. São mais de 300 pontos de venda espalhados pelo País. A empresa aposta que o mercado de veículos zero emissão vai crescer de forma exponencial nos próximos anos, exigindo qualificação da mão de obra.

 

Feunteun destacou que o Brasil tem um papel de liderança na América Latina, conserva uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo e é considerado um mercado importante para o grupo.

 

De acordo com o executivo, a experiência de Itaipu no segmento de veículos elétricos e a parceria de seis anos com a própria Renault pesaram na decisão de levar o novo centro para Foz do Iguaçu. “A marca agradece e valoriza as parcerias de longo prazo. O grupo tem consciência de que não pode fazer tudo sozinho”, declarou.

 

Marcos Stamm participou da reunião, no escritório da Renault na capital paulista, acompanhado de toda a diretoria brasileira de Itaipu: Mauro Corbellini (técnico executivo), João Pereira dos Santos (administrativo), Mario Antonio Cecato (financeiro executivo), Cezar Eduardo Ziliotto (jurídico) e Newton Luiz Kaminski (de coordenação). O responsável pela área de veículo elétrico da empresa, Paulo Maranhão, também estava presente.

 

Para o diretor-geral brasileiro, a instalação de um centro como o Renault Academy no Oeste do Paraná, com foco na mobilidade elétrica e na formação profissional, reforça o compromisso de Itaipu com a sustentabilidade, com o meio ambiente e com o desenvolvimento social e econômico da região.

“A Renault é uma das maiores montadoras do mundo e é aquela que tem demonstrado efetiva participação no mercado de elétricos. Acreditamos que essas parcerias são importantes não só para Itaipu e para o PTI, mas também para a região em que estamos situados, para o Paraná e para o Brasil. São projetos de futuro”, afirmou.

 

Jorge Callado acrescentou que o projeto traz avanços importantes para o desenvolvimento do território, para a formação de empregos de alto impacto, com alta qualificação, e aprofunda os processos de internacionalização do PTI e da própria Itaipu. “Trata-se de um polo ligado à indústria automobilística no qual várias expertises poderão ser desenvolvidas. E em um setor em crescimento constante”, disse.

 

A assinatura do protocolo de intenções ocorreu no mesmo dia da abertura ao público do 30º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a maior feira de carros da América Latina. À tarde, durante entrevista à imprensa, a Renault anunciou planos para impulsionar a venda de veículos elétricos no Brasil. O segmento é destaque do salão neste ano, que segue até o dia 18.

 

O coordenador brasileiro do Programa Veículo Elétrico de Itaipu, Celso Novais, avalia que a edição de 2018 do Salão do Automóvel será reconhecida como um divisor de águas para a mobilidade elétrica no Brasil – da mesma forma como ocorreu na Europa quatro anos atrás.

 

“Até agora, os veículos elétricos [no Brasil] eram considerados um sonho para poucos. Porém, de agora em diante, será uma realidade disponível para muitos. Os preços devem despencar e as vendas vão aumentar ano a ano”, comentou Novais.

 

“A mobilidade elétrica já é agora e sabemos que essa forma de mobilidade tende a se tornar cada vez mais cada vez mais popular”, concordou o gerente geral de Pós-Venda da Renault do Brasil, Marcos Felippe.

 

Como vai ser

O próximo passo do projeto Renault Academy em Foz do Iguaçu será a elaboração de um plano de trabalho, detalhando cronograma, responsabilidades e os recursos necessários para o projeto. A ideia inicial é que o novo centro seja instalado nas dependências do PTI, braço estratégico de Itaipu e que reúne empresas, centros de pesquisas, laboratórios e instituições de ensino.

 

Marcos Felippe explicou que o Renault Academy tem uma atuação ampla, ajudando desde a definição do perfil do profissional que vai atuar na rede de concessionárias até a capacitação técnica. “Estamos falando de um centro de formação, mas com visão focada no cliente”, disse.

Atualmente, a fabricante já conta com um Renault Academy no País, em Jundiaí (SP), porém, especializado em veículos a combustão.

 

Pioneirismo

A Itaipu investe há mais de dez anos em programas de pesquisa e desenvolvimento de veículos elétricos no País, com a participação de diferentes parceiros dos setores elétrico e automotivo. Com a Renault, as discussões para a execução de cooperação técnica começaram em 2012 e foram formalizadas no ano seguinte. Em 2014, foi instalada em Foz do Iguaçu uma linha de montagem do compacto elétrico Renault Twizy – a única fora da Europa.

 

Esse projeto não tem fins lucrativos e os carros não são comercializados. O objetivo é contribuir para as pesquisas de nacionalização de componentes utilizados no Twizy, o que pode, no futuro, beneficiar a indústria nacional. Os compactos montados na Itaipu são utilizados em um programa de compartilhamento (carsharing) de veículos elétricos usado pelos próprios empregados e empregadas da usina.

 

Itaipu tem ainda uma das maiores frotas de veículos elétricos da América Latina. São mais de cem unidades rodando dentro e fora da empresa, entre protótipos desenvolvidos pelo programa de mobilidade elétrica sustentável (carros, caminhões, utilitários, ônibus e até um avião elétrico) e veículos comerciais adquiridos por meio de licitação pública.

 

Foto - Alexandre Marchetti

Mais Notícias
Parceria
FOZ DO IGUAÇU DESTINO DO MUNDO | Política de privacidade | Desenvolvido com Drupal 6.1 IMAM