Começam as obras do Mercado Municipal de Foz do Iguaçu 06.03.2018

Começam as obras do Mercado Municipal de Foz do Iguaçu

Primeira fase das obras tem duração de quatro meses, com a recuperação da estrutura atual do prédio; Conclusão em 2019.

 

Uma antiga reivindicação dos moradores de Foz do Iguaçu (PR) finalmente começa a sair do papel, com o início das obras do futuro Mercado Municipal, na área da antiga Companhia Brasileira de Alimentos, a Cobal, na Vila A. A iniciativa é uma parceria da Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e prefeitura.

 

A primeira fase das obras tem duração de quatro meses e contempla a recuperação de toda a estrutura atual do prédio, com a substituição de calhas, esquadrias e armações metálicas, além da troca do telhado e paredes laterais por revestimento termoacústico – composto por chapas de alumínio e isopor.

 

A licitação para a segunda fase das obras ocorrerá simultaneamente à execução da primeira fase. Na etapa final será feita a instalação dos equipamentos internos (boxes e escritórios), infraestrutura hidráulica e elétrica e condicionamento de ar. O espaço passará de 2.880 metros quadrados para 3.750 metros quadrados.

 

O custo total estimado, considerando a obra completa, é de R$ 13 milhões. Todo o investimento será bancado por Itaipu, que também é dona do terreno e do galpão. A expectativa é que até o mercado seja inaugurado no primeiro semestre de 2019.

 

O projeto executivo, elaborado pelo PTI, prevê a instalação de até 70 boxes moduláveis, incluindo hortifrutigranjeiros, açougue, peixaria, laticínios e frios, empório, bebidas, mercearia, quiosques e restaurante. O modelo de gestão dos espaços ainda está em fase de estudos, mas a projeção é que o empreendimento gere 500 empregos diretos e indiretos.

 

Serão construídos ainda estacionamentos e rampas de acesso, para facilitar o fluxo de veículos e pedestres. O estacionamento terá 163 vagas para veículos, além de vagas para motocicletas e bicicletário.

 

O diretor de Coordenação de Itaipu, Newton Kaminski, disse que o Mercado será um novo atrativo para turistas que visitam a cidade e, especialmente, ponto de encontro de moradores de Foz do Iguaçu e região.

 

“Além de ser uma alternativa de compras e lazer, o empreendimento trará benefícios importantes para a região, como a valorização da agroindústria regional. Permitirá também a comercialização de produtos da agricultura familiar”, afirmou o diretor.

 

Outra preocupação é dotar o prédio de soluções ambientalmente corretas, como aproveitamento da água de chuva e iluminação natural. No futuro, parte da energia poderá ser gerada por painéis fotovoltaicos.

 

Foto: Nilton Rolin

 

Mais Notícias
Parceria
FOZ DO IGUAÇU DESTINO DO MUNDO | Política de privacidade | Desenvolvido com Drupal 6.1 IMAM