No Ecomuseu de Itaipu, três mostras simultãneas 27.10.2016

No Ecomuseu de Itaipu, três mostras simultãneas

As exposições ficam abertas até março do ano que vem.

 

O Ecomuseu de Itaipu está com três novas exposições, entre outubro (mês em que celebra 29 anos de existência) e março de 2017. O visitante poderá conferir “Feito à mão”, de Marcos Pagani; “A arte do xadrez”, de Alaércio Santini; e “A floresta através dos sentidos”, coordenada por Giovana Secretti Vendruscolo. A visitação ocorre das 8h às 16h30, de terça-feira a domingo.

 

Dentro da floresta

 

;’A floresta através dos sentidos;’ tem como proposta oferecer uma experiência sensorial e interativa ao visitante da Floresta Estacional Semidecidual, vegetação da Mata Atlântica. As pessoas serão transpostas ao ambiente por meio de fotografias, aromas, sons e texturas da floresta.

 

O trabalho é resultado do projeto de extensão “Educação em museus: conhecer para conservar a Floresta Estacional”, coordenado pela professora Giovana Secretti Vendruscolo, docente do curso de Ciências Biológicas - Ecologia e Biodiversidade, da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). A iniciativa conta também com a participação das funcionárias da Itaipu Veridiana Costa Pereira, da Divisão de Áreas Protegidas, e Liziane Kadine Antunes de Moraes Pires, da Divisão de Ação Ambiental.

 

Xeque-mate

 

“A Arte do xadrez” mostrará a originalidade e habilidade do artista autodidata Alaércio Santini na criação de peças do jogo de tabuleiro. De forma singular, ele usa materiais como madeira e até canos de PVC reaproveitados para moldar reis, damas, bispos, torres, cavalos, peões. Desta maneira é capaz de ressignificar a estética do jogo, ao recriar de diversas formas suas tradicionais peças.

 

Além da destreza com que trata as formas, algumas peças chamam atenção pelo tamanho, por terem mais de dois metros de altura. Ao todo, Santini produziu mais de 300 peças. O xadrez também é pano de fundo para seu primeiro romance, “Obra-prima”. O livro será lançado na abertura da exposição.

 

Na ponta dos dedos

 

Em “Feito à mão”, o artista plástico Marcos Pagani apresenta 20 peças, entre esculturas, cerâmicas e pinturas. A maioria delas é inédita. A proposta é enfatizar o valor dos trabalhos manuais, especialmente àqueles relacionados às diferentes técnicas de escultura e da pintura.

 

Engenheiro agrônomo pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e formado em Visual Art and Sculpture pelo Emerson College na Inglaterra, o paranaense de Capanema realizou diversas exposições na Inglaterra, França, Suíça e Noruega. Nestes países, trabalhou como assistente de outros artistas ou manteve atelier próprio na produção de esculturas e pinturas. 

 

Uma das técnicas utilizada é o direct carving, o entalhe direto, presente em sua obra como forma de dar “um contraponto ao cotidiano”, segundo o artista. “Cortar, serrar, talhar, modelar, polir, lixar, combinar cores aleatoriamente e produzir obras sem um modelo prévio, exige uma integridade corporal e um senso de presença."

 

Serviço

 

Exposições: Feito à mão, de Marcos Pagani; A arte do xadrez, de Alaércio Santini; A floresta através dos sentidos.

 

Local: Ecomuseu de Itaipu

 

Endereço: Av. Tancredo Neves, 6001 – Foz do Iguaçu –PR.

 

Visitação: 28 de outubro de 2016 a março de 2017, de terça-feira a domingo.

 

Horário: 8h às 16h30

 

Ingresso: O acesso é feito diretamente no Ecomuseu (não é necessário ir ao CRV). Moradores de Foz do Iguaçu não pagam a entrada, mediante comprovação de residência. Para os demais, o ingresso custa R$ 12. Crianças de 0 a 6 têm gratuidade. Moradores dos municípios lindeiros e crianças de 7 a 12 têm 50% de desconto.

 

Informações sobre visitas: 0800 645-4645.

Más Eventos
ASOCIACIÓN
FOZ DO IGUAZÚ DESTINO DEL MUNDO | Política de privacidad | Sitio elaborado con Drupal 6.1 IMAM