Sua avaliação: Nada Sua avaliação: 4.3 (32 votos)

Cataratas do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu — Uma das sete maravilhas da natureza

PARA VER E REVER MUITAS VEZES.

 

É difícil explicar as sensações causadas por esse colosso de água, rochas, pedras, matas e mistérios.

Por isso, muitos visitantes, em vez de usar palavras, preferem voltar às Cataratas trazendo amigos e familiares, para que eles mesmos possam sentir o impacto de tantas maravilhas.

Cada um tem sua experiência pessoal, mas numa coisa todos concordam: as Cataratas do Iguaçu são um espetáculo único, marcante, inesquecível.

O show da natureza começa bem antes, quando os ouvidos percebem a presença poderosa de muito longe, pelo inconfundível estrondo das quedas. A cada passo, essa sinfonia selvagem vai crescendo em uníssono até tornar-se uma vibração que atinge o corpo todo.

Mas as sensações não param por aí. De repente, a trilha sonora se completa com a visão grandiosa do maior salto de um conjunto de centenas de quedas, a Garganta do Diabo.

Não tem como explicar. Diante dos espantados visitantes, a beleza, o rugido e o poder da torrente de água se une à delicadeza da névoa que molha a pele e desenha arco-íris no ar.

Não tenha dúvida, venha. Você vai descobrir que, além de tudo, a natureza caprichosa dotou a região de um cenário à altura do espetáculo das Cataratas. Não apenas pelo incomparável conjunto de atrações naturais, inseridas em dois imensos parques nacionais do Brasil e da Argentina, mas, também, pela cuidadosa estrutura de lazer, esporte, culinária, cultura e diversão preparada para recepcionar os visitantes.

 

A LENDA DE AMOR

DE NAIPI E TAROBÁ.

Aventura e emoção nas românticas origens das Cataratas.

 

Muito antes da chegada do homem branco, os habitantes da região já buscavam explicações para a origem das cataratas.

A mais encantadora delas conta que o deus M’Boi, cego de ciúmes, não aceitou o amor entre o jovem guerreiro Tarobá e Naipi, a mais bela índia da tribo, que deveria ser consagrada a ele.

Ao descobrir que haviam fugido da aldeia em uma canoa, M’Boi persegue os dois pelo rio. Sua fúria é tanta que ele fratura as rochas, criando o desnível e as quedas, que tragam o casal. Compadecido com a história de amor impossível, Tupã, o deus supremo, decide mantê-los juntos para sempre: transforma Naipi em uma rocha e Tarobá em uma palmeira.

Diz a lenda que o casal apaixonado se reencontra até hoje, nos momentos em que se formam os arco-íris que ligam a água à vegetação entre as pedras.

Por isso, o cenário romântico é o preferido pelos turistas para ali celebrar noivados, pedidos de casamento e renovação de votos.

 

 

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU.

PATRIMÔNIO NATURAL DA HUMANIDADE.

EXEMPLO DE PRESERVAÇÃO

PARA AS ATUAIS E FUTURAS GERAÇÕES.

 

As atrações naturais da região das Cataratas vão muito além da Garganta do Diabo, seu majestoso e internacionalmente consagrado cartão-postal.

 

Por exemplo, você pode admirar as diferentes belezas de outras centenas de quedas, 19 delas de grande porte, em um cenário de quase três quilômetros, que muda conforme a vazão do rio.

E os bons motivos para ver de perto não param no incomparável espetáculo das águas.  Ele está caprichosamente encravado em uma grande área protegida, administrada em condomínio por Brasil e Argentina.

 

É o Parque Nacional do Iguaçu, com seus 252.882,2 hectares de Mata Atlântica cuidadosamente preservada em toda a sua riquíssima biodiversidade.

 

Declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco em 1986, este verdadeiro tesouro do planeta é, além de motivo de encanto para os visitantes, um santuário de animais e vegetais, muitos em extinção. Nele já foram catalogadas mais de 250 espécies de árvores, 550 de aves, 120 de mamíferos, 635 de borboletas, 79 de répteis e 55 de anfíbios.

Mas, graças ao esforço conjugado dos seus especialistas, o Parque Nacional do Iguaçu ultrapassa os limites da preservação e avança decididamente no campo da recuperação ambiental. Para citar apenas um, entre muitos esforços nesse sentido, o projeto Carnívoros do Iguaçu conseguiu aumentar em 30% a população de onças-pintadas, entre 2010 e 2016.

 

O LEGADO DE SANTOS DUMONT

 

Ao mesmo tempo em que presta reverência ao incrível conjunto de atrativos da região das Cataratas, o visitante é também premiado com a descoberta de fatos curiosos e pouco conhecidos.
Lá, fica sabendo em detalhes, por exemplo, que Alberto Santos Dumont era muito mais do que um gênio da aviação. E que ele, em sua visão inovadora, já sabia da importância vital da proteção à natureza, muitas décadas antes do assunto entrar definitivamente na pauta das prioridades planetárias.

 

Foz do Iguaçu teve o privilégio de ser o palco de um grande exemplo dessa faceta pouco conhecida do herói futurista. Depois de conhecer a região, em 1916, Santos Dumont passou a usar toda a sua influência para iniciar o movimento que culminou com a desapropriação da área das Cataratas. 

Por mais esse feito em favor da humanidade, ele foi homenageado com uma estátua no Parque.

 

CURIOSIDADES
 

- O fluxo recorde de água oficialmente registrado nas Cataratas do Iguaçu aconteceu em 9 de junho de 2014: 60,000 m³/s. A vazão máxima histórica das Cataratas do Niágara foi de 8.300 m³/s e o das Cataratas Vitória de 7.100 m³/s.

- Eleanor Roosevelt (1884-1962), então primeira-dama dos EUA, em uma visita às Cataratas do Iguaçu, resumiu assim o seu assombro: “ – Poor Niagara falls! (Pobre Cataratas do Niagara)”

- Foz do Iguaçu é o segundo local mais visitado por estrangeiros no Brasil, depois do Rio de Janeiro.

- A cada ano, mais de 3 milhões de turistas visitam as Cataratas.

- O primeiro homem branco a ver as Cataratas foi o explorador e aventureiro espanhol Alvar Nuñez Cabeza de Vaca, quando viajava de canoa pelo rio Iguaçu, a caminho de Assunção, no Paraguai.

- Concorrendo com 400 atrativos de todo o mundo, as Cataratas do Iguaçu foram declaradas uma das Sete Maravilhas Naturais do Planeta em 11/11/2011. A eleição durou três anos e foi organizada pela fundação governamental Suíça New7Wonders.

- Inspirado pela presença do Parque Nacional do Iguaçu, o entorno da região tornou-se o mais importante contínuo biológico do cone sul do americano, com cerca de um milhão de hectares de florestas protegidas ou ainda nativas.

- As Cataratas surgiram de há 130 milhões de anos, durante o processo de gigantesco vulcanismo que provocou a separação da América do Sul da África e a formou o Oceano Atlântico Sul.

 

O Parque Nacional Iguazú, que abriga as Cataratas do lado argentino, foi criado em 1934, com área de 67.620 hectares. Em 1984, foi declarado pela Unesco Patrimônio Natural da Humanidade.

 

O Parque Nacional do Iguaçu, no lado brasileiro, foi criado em 1939, com área de 185.262,2 hectares. Em 1986, também foi declarado pela Unesco Patrimônio Natural da Humanidade.

 

Mais informações: http://www.cataratasdoiguacu.com.br
 



Galeria

Compartilhe

Qual sua opinião sobre este atrativo de Foz Iguaçu? Diga nas redes sociais:

Parceria
FOZ DO IGUAÇU DESTINO DO MUNDO | Política de privacidade | Desenvolvido com Drupal 6.1 | +55 45 2105-8120 IMAM